Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 01 de janeiro de 2017. Atualizado às 21h59.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Terrorismo

Notícia da edição impressa de 02/01/2017. Alterada em 01/01 às 20h30min

Ano-Novo sangrento em Istambul

Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelo ataque, que matou ao menos 15 estrangeiros

Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelo ataque, que matou ao menos 15 estrangeiros


IHLAS NEWS AGENCY/AFP/JC
Um homem armado disparou contra o público dentro de uma tradicional casa noturna durante as comemorações de Ano-Novo em Istambul, na Turquia. Ao menos 39 pessoas morreram, entre elas 15 estrangeiros da Arábia Saudita, Jordânia, Líbano, Israel, França e Bélgica, segundo o ministro do interior, Suleyman Soylu. Quatro dos 69 feridos estão em estado crítico. O autor da ação é procurado pela polícia.
O ataque, considerado um atentado terrorista pelo governo, ocorreu no tradicional clube noturno Reina, às margens do Estreito de Bósforo. Havia ao menos 600 pessoas no local, frequentado por celebridades e pela elite secular. O homem armado teria matado um policial e um civil na porta e forçado a entrada. Em pânico, pessoas se jogaram na água para escapar do atirador, que iniciou os disparos em torno da 1h45min (20h45min em Brasília). Até o momento, nenhum grupo assumiu a responsabilidade da ação.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia