Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 01 de janeiro de 2017. Atualizado às 21h59.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Nações Unidas

Notícia da edição impressa de 02/01/2017. Alterada em 01/01 às 22h56min

Guterres assume pedindo paz e prevendo problemas com Trump

O novo secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), o português António Guterres, de anos 67, tomou posse ontem, em Nova Iorque, pedindo que todas as pessoas do mundo coloquem "a paz em primeiro lugar" neste novo ano, já marcado por uma ação terrorista em uma festa de Ano-Novo em Istambul, na Turquia. Ele recebeu o bastão do sul-coreano Ban Ki-moon, que encerrou 10 anos à frente da organização, lamentando os "incêndios ainda queimando" da Síria ao Sudão do Sul, mas estimulado por um acordo global para combater a mudança climática e os novos objetivos da ONU de combater a pobreza e a desigualdade.
Ao mesmo tempo em que tomou as rédeas prometendo ser um "construtor de pontes", Guterres deve enfrentar dificuldades com o governo do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump. Em meados de dezembro, Guterres disse que envolverá todos os governos em sua administração "e, com certeza, também o próximo governo dos Estados Unidos". Mas Trump tem mostrado pouco interesse no multilateralismo. Desta forma, além de Guterres começar seu mandato enfrentando conflitos na Síria, Sudão, crises globais do terrorismo e mudanças climáticas, o apoio dos EUA às Nações Unidas continua a ser um ponto de interrogação. Os EUA têm papel importante na ONU, já que contribuem com 22% do orçamento.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia