Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 31 de janeiro de 2017. Atualizado às 21h42.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Trabalho escravo

Notícia da edição impressa de 01/02/2017. Alterada em 31/01 às 21h21min

Alegando 'guinada de viés ideológico', juiz determina que governo divulgue lista suja

O juiz Rubens Curado Silveira, da 11ª Vara do Trabalho de Brasília, determinou que o Ministério do Trabalho divulgue, em um prazo de 30 dias, o cadastro de empregadores flagrados com mão de obra análoga à escravidão, conhecido como "lista suja" do trabalho escravo.
Em sua defesa no processo, o governo federal alegou que seu objetivo "vai além da mera publicação ou não da lista, a maior preocupação é assegurar a elaboração de um novo instrumento normativo que propicie o respeito aos ditames constitucionais da ampla defesa e contraditório, ofereça segurança jurídica e evite a judicialização reiterada da matéria."
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia