Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 31 de janeiro de 2017. Atualizado às 21h42.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Saúde

Alterada em 31/01 às 21h20min

Para Fiocruz, é praticamente impossível erradicar o Aedes

A presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Nísia Trindade, acredita que, atualmente, é praticamente impossível de se erradicar o Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, do zika vírus, da febre chikungunya e também da febre amarela.
"O combate ao mosquito talvez seja o maior desafio da saúde pública, afinal, existe uma série de fatores que deveriam ser realizados para que esse combate fosse de fato eficiente e acabasse com o vetor dessas doenças", disse Nísia, em seminário sobre a febre amarela e o monitoramento de primatas. "O verão é a ocasião perfeita para a reprodução desse inseto, mas o combate tem que ser o ano inteiro, monitorando a saúde como uma só, tanto de seres humanos como de animais", completou.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia