Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 18 de janeiro de 2017. Atualizado às 14h14.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

educação

18/01/2017 - 14h21min. Alterada em 18/01 às 15h15min

MEC estuda realização do Enem em um único dia

Presidente do Inep, Maria Inês Fini, e ministro da Educação, Mendonça Filho, falaram à imprensa sobre o Enem

Presidente do Inep, Maria Inês Fini, e ministro da Educação, Mendonça Filho, falaram à imprensa sobre o Enem


Marcello Casal Jr/Agência Brasil/JC/
O Ministério da Educação estuda a possibilidade de aplicar o Exame do Ensino Nacional (Enem) em apenas um dia em 2017. O anúncio foi feito na manhã desta quarta-feira pelo ministro da Educação, Mendonça Filho, após aval dos técnicos do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep).
O MEC publicou nesta terça-feira uma consulta a estudantes, professores e especialistas para colher opiniões sobre possíveis mudanças no Enem. Na consulta, que ficará no ar até 10 de fevereiro, o MEC pergunta se deve ser mantido o atual formato de aplicação do exame (dois dias) ou um único dia; quais dias da semana o estudante prefere e o que acha da realização da prova em computador. "A gente precisa tomar uma decisão levando em consideração a opinião das pessoas", disse o ministro.
Mendonça explicou que a preocupação é com a garantia de que tecnicamente o Enem não perderá a qualidade por qualquer conveniência. Ele admitiu que financeiramente é mais barato realizar o exame em um único dia. Se o MEC optar pela aplicação em um dia, a prova poderá ter de 90 a 100 questões. "Nenhum conteúdo será desprezado", enfatizou.
Outra mudança anunciada nesta quarta-feira pelo MEC é a utilização do Enem para o estudante conseguir a certificação do Ensino Médio, opção adotada por pouco mais de 1 milhão de estudantes jovens e adultos que fazem o antigo supletivo (hoje Enseja). A partir deste ano, esses estudantes terão de fazer um exame específico para conseguir a certificação. Eles, no entanto, não estarão impedidos de participar do Enem.
Com a divulgação das notas do Enem, o MEC informou também o calendário do Sistema de Seleção Unificado (Sisu). Os estudantes que procuram uma vaga no ensino superior poderão se inscrever de 24 a 27 de janeiro. Nesta edição, referente ao primeiro semestre do ano, serão 238.397 vagas em 131 universidades e institutos federais e estaduais.
Segundo o MEC, o número de vagas é 4,5% maior que o ofertado no primeiro semestre do ano passado. Cada candidato poderá fazer a inscrição na página do Sisu na internet em até duas opções de curso. A oferta é para estudantes que participaram do Enem e está condicionando aos que não zeraram a nota da redação.
Já as inscrições para o Prouni começam no dia 30 de janeiro e vão até 2 de fevereiro. O calendário do Fies será aberto de 6 a 9 de fevereiro.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia