Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 09 de janeiro de 2017. Atualizado às 07h16.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Clima

Notícia da edição impressa de 09/01/2017. Alterada em 09/01 às 08h17min

Temer sobrevoará áreas atingidas por temporais

Enchente destruiu residências no município de Riozinho

Enchente destruiu residências no município de Riozinho


DIVULGAÇÃO/JC
A trégua dada pela instabilidade no Rio Grande do Sul foi importante para algumas cidades, que ficaram completamente alagadas no final da semana passada. Para hoje, às 9h45min, está previsto que o presidente Michel Temer sobrevoe áreas inundadas em Rolante e em Riozinho. Além delas, os municípios de Agudo e de Maquiné também foram bastante afetados. O presidente vem ao Rio Grande do Sul em sua primeira visita oficial ao Estado para entregar ambulâncias a 61 municípios.
De acordo com a Defesa Civil estadual, a situação está controlada em todas as cidades e não há mais desalojados nem desabrigados. Os alagamentos também diminuíram e agora o que falta é a normalização da água, uma vez que, como um açude da região transbordou, a lama se espalhou até o Vale do Rio dos Sinos. Isso prejudicou o abastecimento de água nas cidades de Novo Hamburgo, Sapiranga, Sapucaia do Sul, Portão, Esteio, São Leopoldo, Estância Velha e Esteio. Equipes da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) estão monitorando a água e realizando testes.
Em São Leopoldo, é possível que bairros fiquem sem água até o meio da semana. Todos os reservatórios de água da cidade estavam vazios ontem, exceto o do Charrua, cuja água também está acabando. O prefeito Ary Vanazzi anunciou medidas emergenciais neste domingo.
Quando o rio Rolante, localizado no município homônimo, no Vale do Paranhana, transbordou, na madrugada de quinta para sexta-feira, arrastou carros e deixou casas, ruas e a zona rural da cidade embaixo d'água. Ainda na sexta, o prefeito Ademir Gomes Gonçalves decretou situação de emergência. De acordo com o prefeito, cerca de mil moradias foram atingidas e pelos menos 300 famílias ficaram desalojadas, mas todas já conseguiram retornar ao local onde moram.
A situação também ficou crítica em Riozinho, cidade vizinha de Rolante. O prefeito Valério José Esquinatti decretou situação de emergência na sexta-feira. As cidades de Maquiné e de Agudo realizaram o mesmo procedimento, e todos os pedidos já foram encaminhados à Defesa Civil estadual.

Chuva deve continuar intensa até a metade da semana

Para hoje, as condições meteorológicas indicam a ocorrência de chuva, que deve ser intensa, com trovoadas, possibilidade de queda de granizo e rajadas de vento variando entre 60km/h e 90km/h. Áreas isoladas da Depressão Central, da Região Metropolitana de Porto Alegre, da Campanha, da Encosta e da Serra do Sudeste e do Litoral Sul estão entre as que podem ser mais afetadas.
A MetSul Meteorologia reforça que a primeira metade da semana, até quarta-feira, terá um cenário propício a novos temporais com chuva localmente torrencial, volumes altos e ocorrências isoladas de granizo e de vento forte. Novamente, o Centro da Argentina, o Uruguai e o Rio Grande do Sul podem ter episódios de tempo severo.
Para Porto Alegre, também há previsão de chuva e de tempo nublado, com trovoadas e queda de granizo em áreas isoladas. O dia será quente e os termômetros devem variar entre 24 e 32 graus.
Neste domingo, a temperatura variou entre 23,3 e 33,8 graus na Capital. A mínima no Estado, de 17,7 graus, foi registrada em São José dos Ausentes, e a máxima, de 33,9, foi sentida em Campo Bom.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia