Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 06 de janeiro de 2017. Atualizado às 11h26.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

sistema carcerário

06/01/2017 - 10h06min. Alterada em 06/01 às 12h31min

Pelo menos 33 morrem em presídio de Roraima, diz Sejuc

Ao menos 33 mortes foram registradas madrugada desta sexta-feira (6) na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (Pamc), na zona sul de Boa Vista, capital de Roraima. A informação é da Secretaria de Justiça e Cidadania do Estado.
Em nota, a pasta diz que a o Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar está no local. O governo "esclarece que a situação está sob controle e que o Bope (Batalhão de Operações Especiais) da PMRR (Polícia Militar) está nas alas do referido presídio".
Em outubro, na mesma penitenciária, uma rebelião provocada por briga entre o Comando Vermelho (CV) e o Primeiro Comando da Capital (PCC) deixou pelo menos 10 presos mortos. Três das vítimas teriam sido decapitadas, e sete teriam tido os corpos queimados em uma grande fogueira no pátio da unidade.
Todos os mortos seriam integrantes da facção Comando Vermelho, que domina cerca de 10% do presídio. Os outros 90% são controlados pelo grupo rival Primeiro Comando da Capital.
Até junho passado, PCC e CV eram aliados na disputa pelo controle do tráfico na fronteira com o Paraguai.

Presídios de Roraima atendem quase o dobro da capacidade

O sistema prisional de Roraima, que conta com 17 presídios, tem atualmente um déficit de 942 vagas. Incluindo os presos que estão em delegacias, há 2.144 detentos em Roraima, ante 1.202 vagas.
A Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, que registrou as mortes nesta sexta-feira, abriga a grande maioria dos presos - há 1.398 detentos no local, mas a capacidade é de apenas 750. Já a Penitenciária Feminina de Monte Cristo tem outros 116.
O segundo estabelecimento com mais presos é a Cadeia Pública de Boa vista, com 301 detentos. Os dados foram extraídos da radiografia do sistema prisional feita pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).
Na última semana de dezembro, o governo do Estado anunciou a construção de um presídio de segurança máxima, com previsão de iniciar as obras neste ano. O governo federal já liberou ao menos R$ 46 milhões para o Estado. A unidade ficará em um terreno atrás da Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, com capacidade para atender 393 pessoas.
O governo estadual também prevê retomar as obras do anexo da Cadeia Pública de Boa Vista e do presídio de Rorainópolis, com mais 700 vagas em todo o Estado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia