Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 03 de janeiro de 2017. Atualizado às 21h33.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Inter

Notícia da edição impressa de 04/01/2017. Alterada em 03/01 às 22h32min

Medeiros pede união para 'tornar o clube mais forte'

Dirigente terá de montar um time competitivo para voltar à Série A

Dirigente terá de montar um time competitivo para voltar à Série A


RICARDO DUARTE/DIVULGAÇÃO/JC
Pode-se dizer que 2017 iniciou na noite desta terça-feira para o Internacional. Pouco antes das 21h, Marcelo Medeiros foi empossado presidente do clube para o biênio 2017-2018. Com uma realidade financeira um pouco mais modesta em relação aos últimos anos, o primeiro desafio do dirigente será montar um time competitivo para retornar à elite do futebol nacional.
Medeiros, que teve grande apoio dos associados - quase 95% dos votos -, tomou posse junto a seus vice-presidentes e 150 novos conselheiros. Diante do Centro de Eventos Centro de Eventos Presidente Arthur Dallegrave lotado, o dirigente foi saudado e recebeu palavras de apoio do agora ex-presidente Vitorio Piffero. "Tomara que o Marcelo faça a melhor gestão possível e reencaminhe o Inter para o lugar de onde nunca deveria ter saído", declarou o cartola, referindo-se à queda para a Série B do Campeonato Brasileiro.
Piffero, no entanto, evitou falar sobre o impacto negativo de sua gestão. "O momento é festivo. Oportunamente, farei um balanço. Tivemos uma transição tranquila, deixamos um clube transparente e sem segredos, como deve ser. Não temos dinheiro no cofre, mas temos jogadores que não vendi."
Na transmissão de cargo, assumiu sua responsabilidade pelo péssimo desempenho no Brasileirão. "Não tenho orgulho da nossa campanha em campo. Mas nela não há vergonha. Boa sorte, presidente Marcelo. Deixo a cadeira presidencial para ocupar um posto mais relevante: o de torcedor colorado", declarou.
Em seguida, ao tomar posse, Medeiros pediu união em torno do Inter. "Todos sabemos que vivemos um dos momentos mais delicados da nossa história. Precisamos unir forças para que façamos um clube cada vez mais forte. O Inter foi feito pela sua torcida, pelo seu povo, e essa é a sua maior riqueza", ressaltou. "Os desafios são grandes, mas o Inter é maior. Trabalhando juntos, vamos superá-los."
Com o poder decisório finalmente em suas mãos, Medeiros começará a tão esperada reformulação do elenco colorado. Saídas e chegadas deverão começar a movimentar os gabinetes do Beira-Rio nos próximos dias.
De oficial, até agora, apenas a contratação do atacante Roberson, vindo do Juventude. O zagueiro Neris, que atuou no Santa Cruz, deve ser anunciado ainda nesta semana.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia