Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 30 de janeiro de 2017. Atualizado às 16h40.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Comércio Exterior

Alterada em 30/01 às 17h44min

Brasil lança candidatura de embaixador Graça Lima ao Órgão de Apelação da OMC

O governo brasileiro anunciou a candidatura do embaixador José Alfredo Graça Lima ao Órgão de Apelação da Organização Mundial do Comércio (OMC). A candidatura é para vaga a ser aberta em julho de 2017, informou nesta segunda-feira (30) o Ministério das Relações Exteriores.
De acordo com a Pasta, o nome de Graça Lima será encaminhado formalmente à OMC assim que forem definidos os procedimentos e prazos formais para o processo. A expectativa é de que isso ocorra ao final de fevereiro.
Diplomada de carreira, Graça Lima é formado em Direito e tem experiência em temas ligados ao comércio internacional. Na missão do Brasil em Genebra, ele participou da Rodada Tóquio de negociações comerciais multilaterais e, como negociador brasileiro na Rodada Uruguai, participou da reformulação das regras multilaterais de comércio e da criação da própria OMC.
Graça Lima é também autor de artigos sobre política comercial, comércio internacional e economia brasileira. Segundo o Itamaraty, foi árbitro designado para compor painéis que analisam contenciosos e, na área econômica do ministério, ocupou os principais cargos da carreira. Foi diretor do Departamento Econômico e subsecretário-geral para Assuntos de Integração, Econômicos e Comércio Exterior. Nesta última posição, supervisionou a atuação brasileira na OMC, no Mercosul e em outras negociações de âmbito regional e bilateral. No exterior, foi representante permanente do Brasil junto à União Europeia.
"O Brasil considera que a seleção do Embaixador Graça Lima aportaria inestimável contribuição ao desempenho do Órgão de Apelação da OMC em virtude de sua comprovada experiência no direito da OMC e seu mecanismo de solução de controvérsias, e de sua visão e o conhecimento como negociador de textos legais do organismo", defendeu o ministério, em nota.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia