Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 27 de janeiro de 2017. Atualizado às 20h40.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura internacional

Alterada em 27/01 às 21h44min

Peru diz que cinco empresas têm interesse em oleoduto, após saída da Odebrecht

O ministro das Finanças do Peru, Alfredo Thorne, afirmou que pelo menos cinco companhias têm interesse em investir no projeto do gasoduto de gás natural no sul do país. A autoridade disse que as empresas se aproximaram dele para tratar do tema no Fórum Econômico Mundial em Davos.
Nesta semana, o Peru cancelou o contrato para o projeto após o consórcio liderado pela Odebrecht não conseguir cumprir um prazo para obter financiamento. O presidente Pedro Pablo Kuczynski disse esperar que um leilão do projeto ocorra em nove meses. O presidente prometeu expulsar a Odebrecht do Peru, após a companhia admitir que pagou propina a autoridades.
As medidas do governo para fortalecer a economia peruana podem contrabalançar o escândalo de corrupção da Odebrecht e também o fim da Parceria Transpacífico (TPP, na sigla em inglês), segundo a BMI Research. O maior risco é haver atrasos nos projetos de infraestrutura, já que o governo planeja expulsar a Odebrecht do país, na avaliação da consultoria. Thorne mostrou preocupação similar, ao dizer que será difícil o Peru crescer 4,8% neste ano. "Eu acho que poderíamos crescer 1 ponto porcentual menos", comentou o ministro. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia