Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 26 de janeiro de 2017. Atualizado às 17h11.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 26/01 às 18h11min

Ouro recua pela terceira sessão seguida nos EUA, com maior apetite por risco

O contrato futuro de ouro fechou em queda nesta quinta-feira (26), pela terceira sessão consecutiva, com o aumento do apetite por risco por parte dos investidores, que se voltaram para os mercados acionários americanos.
O contrato para fevereiro negociado na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), fechou em queda de 0,67%, a US$ 1.189,80 por onça-troy.
As expectativas para uma aceleração do crescimento econômico, de alta da inflação e de um aperto monetário fizeram com que o dólar subisse ante os principais rivais, assim como os rendimentos dos Treasuries e os índices acionários, que aceleraram os ganhos na sessão de hoje. O movimento se iniciou na esteira dos decretos assinados pelo presidente Donald Trump, que vem cumprindo parte das promessas de campanha e reafirmando que irá aumentar os investimentos em infraestrutura.
Apesar da atual tendência de baixa, alguns analistas afirmaram que as constantes ameaças ao crescimento global e à estabilidade política devem tornar 2017 um ano positivo para o ouro.
Segundo analistas da Panmure Gordon, o metal precioso irá recuperar o seu status de "paraíso" para os investidores com base no Índice de Incerteza de Política Econômica, que atingiu o seu nível mais alto em mais de 80 anos com dados do fim de 2016.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia