Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 25 de janeiro de 2017. Atualizado às 07h03.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 25/01 às 08h07min

Bolsa de Tóquio sobe, em meio a otimismo renovado sobre estímulos nos EUA

A Bolsa de Tóquio fechou em alta nesta quarta-feira (25), depois de acumular perdas por dois pregões seguidos, em meio à retomada do otimismo de que haverá estímulos fiscais durante o governo do presidente dos EUA, Donald Trump, após novidades na área de infraestrutura.
O Nikkei subiu 1,43%, encerrando o dia a 19.057,50 pontos, recuperando-se após atingir ontem o menor nível em sete semanas.
Esperanças de novos estímulos fiscais nos EUA, incluindo gastos em infraestrutura e cortes de impostos, haviam ajudado a impulsionar o mercado japonês desde novembro.
Em sessões recentes, porém, o Nikkei recuou diante da aparente falta de detalhes sobre planos de estímulos de Washington e diante de preocupações com atritos comerciais entre EUA e Japão.
Trump, no entanto, anunciou ontem medidas para facilitar projetos de infraestrutura e a manufatura nos EUA.
Destacaram-se em alta hoje em Tóquio a siderúrgica JFE Holdings (+3,4%), a fabricante de robôs industriais Fanuc (+2,8%) e o fornecedor de componentes eletrônicos TDK (+4,2%).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia