Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 24 de janeiro de 2017. Atualizado às 16h13.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 24/01 às 17h17min

Taxas futuras de juros encerram sessão pré-feriado perto dos ajustes da véspera

Os juros futuros encerraram a sessão regular desta terça-feira praticamente com as mesmas taxas dos ajustes de segunda-feira. Em alguns vencimentos, o taxa foi a mesma da segunda.
O fraco noticiário doméstico e uma liquidez moderada proporcionaram pouca oscilação nas taxas, que ficaram rondando a estabilidade desde a manhã. Apesar de ter exibido sinais negativo e positivo ao longo do dia, o dólar futuro (contrato para fevereiro) também rondou a cotação de fechamento de ontem, o que favoreceu a falta de volatilidade no mercado de juros.
Além desses fatores, o fechamento dos mercados financeiros na quarta-feira, por conta de feriado municipal em São Paulo, desestimulou a montagem de novas posições por parte dos investidores.
"Amanhã é feriado em São Paulo, e a semana é muito fraca. Não tem nenhum evento relevante no mercado doméstico que possa gerar expectativa nova diferente do que vimos nas semanas passadas (quando houve a divulgação do IPCA, da ata do Copom e o corte da Selic)", afirmou a gestora de Renda Fixa da Mongeral Aegon Investimentos, Patrícia Pereira.
Nesse contexto, o DI para janeiro de 2018 encerrou a sessão regular a 10,94%, mesma taxa do ajuste de segunda. O DI para janeiro de 2019 fechou a 10,42% ante 10,43% no ajuste da véspera. O DI para janeiro de 2021 encerrou a 10,62% ante 10,61% no ajuste de segunda.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia