Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 24 de janeiro de 2017. Atualizado às 15h08.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Telecomunicações

Alterada em 24/01 às 16h11min

'Espero que exista uma solução empresarial para a Oi', diz Kassab

O ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilbert Kassab, disse que o governo ainda espera uma saída empresarial para o imbróglio financeiro da operadora Oi, para que o governo não venha a fazer uma intervenção direta na companhia de telecomunicações.
"A decisão sobre a Oi pertence ao mercado. Eu espero que essa solução exista, porque, se ela não existir, caberá ao governo, através da Anatel, fazer a intervenção. Seria muito ruim", disse Kassab.
O ministro voltou a sinalizar o interesse do governo em apoiar a empresa, desde que não haja recursos da União envolvidos em um eventual acordo. "O que estiver ao alcance do governo para apoiar essa solução será feito, desde que não seja no campo de privilégios nem de recursos públicos."
A Oi acumula uma dívida acumulada em cerca de R$ 65 bilhões. O processo de recuperação judicial foi anunciado em junho do ano passado, mas até agora não há uma solução definida para o caso. Para Kassab, não há demora. "É uma situação muito difícil, a empresa vive uma recuperação judicial. Portanto, não é simples", comentou.
Kassab participou nesta terça-feira, 24, de uma reunião do Conselho Consultivo do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. O presidente Michel Temer esteve presente no encontro que aconteceu no CNPq, além de o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira.
Segundo Kassab, nos próximos dias o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) vai assinar um financiamento de US$ 1,5 bilhão para pesquisa, valor que será desembolsado nos próximos quatro anos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia