Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 23 de janeiro de 2017. Atualizado às 20h08.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

tecnologia

Alterada em 23/01 às 21h13min

Yahoo reverte prejuízo e tem lucro de US$ 162 milhões no 4º trimestre de 2016

O Yahoo gerou US$ 1,47 bilhão em receita, acima dos US$ 1,27 bilhão de igual período do ano anterior

O Yahoo gerou US$ 1,47 bilhão em receita, acima dos US$ 1,27 bilhão de igual período do ano anterior


AFP PHOTO/JC
O Yahoo informou nesta segunda-feira que registrou lucro líquido de US$ 162 milhões, ou US$ 0,17 por ação, no quarto trimestre de 2016. Com isso, a companhia reverteu o grande prejuízo de igual período do ano anterior, quando havia registrado US$ 4,46 bilhões em redução do valor contábil de determinados ativos (impairment). Em uma base ajustada, o lucro por ação foi de US$ 0,25, acima dos US$ 0,13 por ação do quarto trimestre de 2015. Analistas esperavam, em média, US$ 0,21 por ação, segundo a agência Thomson Reuters.
O Yahoo gerou US$ 1,47 bilhão em receita, acima dos US$ 1,27 bilhão de igual período do ano anterior. A companhia projetava US$ 1,38 bilhão. A receita no quarto trimestre de 2016 excluindo-se comissões pagas a parceiro pelo tráfego na internet caiu 4,2%, a US$ 960,1 milhões, o oitavo declínio nos últimos nove trimestres nessa importante variável.
Além de divulgar o balanço, o Yahoo informou que deve demorar mais para fechar o acordo com a Verizon Communications, dizendo que ainda há "trabalho necessário para atender às condições" para esse negócio. A Verizon fechou um acordo de US$ 4,8 bilhões para comprar a divisão principal do Yahoo, o que seria concluído no primeiro trimestre de 2017. A operação, porém, entrou em questão após a descoberta de que o Yahoo sofreu dois grandes ataques virtuais, em 2013 e 2014. Também não está claro o potencial efeito de uma investigação das autoridades dos EUA sobre o Yahoo por causa desses vazamentos de informações de clientes.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia