Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 22 de janeiro de 2017. Atualizado às 23h37.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado de Capitais

Notícia da edição impressa de 23/01/2017. Alterada em 23/01 às 00h39min

Empresas querem atrair R$ 3 bilhões com IPOs

A primeira janela do ano para emissão de ações poderá ser a mais movimentada desde 2011, se forem concretizadas as aberturas de capital de Unidas e Movida, ambas do setor de locação de veículos, e da Hermes Pardini, de diagnósticos médicos. Juntas, essas três ofertas iniciais de ações (IPO, na sigla em inglês) poderão alcançar R$ 3 bilhões.
Além de marcar o início da retomada do mercado de capitais no Brasil, que viveu uma monotonia nos últimos anos, as três ofertas previstas para o início de fevereiro servirão como um termômetro de como está o apetite do investidor estrangeiro na bolsa - cerca de 70% do volume ofertado em emissões de ensino acabam nas mãos de cotistas internacionais.
Em 2016, na primeira janela do ano, que vai até o início de fevereiro, a bolsa foi palco de uma oferta subsequente (follow on), a da BR Pharma, de R$ 400 milhões. No entanto, essa operação, que ocorreu no modelo da oferta com esforços restritos, foi realizada no contexto de alto endividamento da empresa, sendo seu controlador o banco BTG Pactual, que subscreveu a totalidade das ações ofertadas, diluindo os demais acionistas. Ou seja: na prática, foi um aumento de capital privado.
Conforme as regras de listagem, até o início de fevereiro, as empresas podem ir a mercado apresentando, em seus prospectos, as informações financeiras atualizadas até o terceiro trimestre deste ano. Neste mesmo período de 2014 e 2015 não foi registrada nenhuma oferta.
Apesar do retorno dos IPOs previsto para 2017, os valores ainda estão distantes dos vistos no momento áureo do mercado de capitais brasileiro: em 2007, as ofertas da primeira janela do ano somaram R$ 6,7 bilhões. Além disso, a tarefa para destravar as três ofertas em curso neste ano não será fácil, visto que o cenário político e econômico no Brasil ainda é difícil. As empresas e os bancos de investimento terão que fazer um trabalho de convencimento com os investidores na apresentação das ofertas aos investidores.
Em 6 de fevereiro será divulgado o preço das ações da Movida no âmbito da oferta inicial - se o valor sair no topo das expectativas, a locadora pode movimentar até R$ 1,184 bilhão. No dia 9, Unidas e Hermes Pardini terão definidos o preço de seus papéis, esperando atrair, respectivamente, até R$ 1,055 bilhão e R$ 1,03 bilhão.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia