Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 16 de janeiro de 2017. Atualizado às 16h09.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

feiras

16/01/2017 - 17h03min. Alterada em 16/01 às 17h13min

Estande coletivo gaúcho registra alta de 12% nas vendas no primeiro dia da Couromoda

Estande coletivo gaúcho reúne micro e pequenas empresas na Couromoda

Estande coletivo gaúcho reúne micro e pequenas empresas na Couromoda


AGDI/Governo-RS/Divulgação/JC
As vendas do primeiro dia do estande coletivo do Rio Grande do Sul na 44ª edição da Couromoda animaram os organizadores. Neste domingo (15), dia da abertura da feira que acontece no Expo Center Norte, em São Paulo, foram R$ 2.389.214,00 comercializados pelas micro e pequenas empresas gaúchas, contra R$ 2.128.313,00 em 2016, alta de 12,26%.
O número de pares e artefatos vendidos cresceu de 47.964 para 61.426 unidades. Estes indicadores se referem a 692 contatos realizados com compradores. Em 2016, no primeiro dia, foram 659 contatos.
Nesta segunda-feira (16), também na Couromoda, foi oficializada a união de esforços entre o estande da prefeitura de Novo Hamburgo e o Estande Coletivo do RS - projeto que acontece há 18 anos através da parceria entre a ACI de Novo Hamburgo, Campo Bom e Estância Velha, a Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (AGDI) e o Sebrae/RS.
A prefeita de Novo Hamburgo, Fatima Daudt, confirmou que já a partir da Francal, programada para julho, também em São Paulo, este novo modelo já estará em prática. Assim, o estande crescerá de tamanho e deverá oferecer uma estrutura melhor para as micro e pequenas empresas do setor coureiro-calçadista.
“É uma importante mudança, depois de tantos anos. Contaremos com mais empresas no estande coletivo e todos sairão ganhando”, ressaltou o diretor de Relações Institucionais da ACI, Marco Aurélio Kirsch.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia