Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 10 de janeiro de 2017. Atualizado às 09h36.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

10/01/2017 - 10h40min. Alterada em 10/01 às 10h40min

Petróleo ensaia recuperação, mas persistem temores sobre excesso de oferta

Os futuros de petróleo ensaiam uma recuperação na manhã desta terça-feira (10), após caírem quase 4% na sessão anterior, apesar de persistentes temores sobre o excesso de oferta da commodity.
Às 10h12min (de Brasília), o Brent para março subia 0,13% na IntercontinentalExchange (ICE), a US$ 55,01 por barril, enquanto o WTI para fevereiro avançava 0,23% na New York Mercantile Exchange (Nymex), a US$ 52,08 por barril.
A valorização coincidiu com relatos de que o Iraque já reduziu sua produção em 160 mil barris por dia desde o início de janeiro, o que está em linha com os acordos fechados no fim do ano passado pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e por nações que não pertencem ao grupo para conter a oferta de petróleo. O ministro do petróleo iraquiano, Jabar Ali al-Luaibi, fez o anúncio sobre a produção em comunicado divulgado hoje, segundo a Reuters.
No entanto, com o pacto da Opep em vigor há apenas dez dias, muitos investidores temem que alguns integrantes do cartel não cumpram suas metas de corte na produção.
Ontem, os preços do petróleo foram pressionados por dados da ClipperData mostrando que os estoques flutuantes do Irã caíram quase pela metade desde setembro, numa indicação de que o país vem aproveitando a tendência de alta da commodity nas últimas semanas para ampliar suas vendas.
A ClipperData também apontou que as exportações iraquianas que partem dos portos do sul do país estão no maior nível em quatro anos, um pouco abaixo de 3,5 milhões de barris diários. Bagdá, porém, ressaltou que ainda assim chegará à meta de cortar a produção em 210 mil barris por dia este mês.
No fim do dia, a associação de refinarias conhecida como American Petroleum Institute (API) divulga sua pesquisa sobre os estoques de petróleo dos EUA da última semana. O levantamento oficial, do Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) norte-americano, será publicado amanhã.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia