Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 06 de janeiro de 2017. Atualizado às 09h56.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 06/01 às 10h59min

Taxas de juros começam em viés de baixa

Os juros futuros iniciaram os negócios em viés de baixa na manhã desta sexta-feira (6) contrariando a tendência para a abertura, mesmo depois do resultado acima do esperado do Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) de dezembro e do reajuste do diesel anunciado na quinta-feira pela Petrobras. "O mercado está muito próximo do Copom e pelo visto está querendo ir vendido, acreditando em um corte mais agressivo da Selic em 0,75 ponto porcentual na semana que vem", comentou um operador de renda fixa.
O DI para janeiro de 2018 estava em 11,34%, ante 11,36% no ajuste anterior. O DI para janeiro de 2019 marcava 10,85%, de 11,88%, enquanto o vencimento para janeiro de 2021 exibia 11,19% de 11,24%.
Conforme divulgou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta sexta, o IGP-DI avançou 0,83% no último mês de 2016, de 0,05% em novembro, superando o teto do intervalo das projeções, que estimavam alta entre 0,37% e 0,82%, com mediana positiva de 0,69%, de acordo com as instituições ouvidas pelo Projeções Broadcast.
Com o resultado, o indicador acumulou alta de 7,18% no ano passado, acima do teto do intervalo projetado de 6,66% a 7,17%, com a mediana de 7,02%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia