Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 01 de janeiro de 2017. Atualizado às 21h54.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

turismo

Notícia da edição impressa de 02/01/2017. Alterada em 01/01 às 19h19min

Litoral Norte deve receber 1,5 milhão de pessoas

Torres, na divisa com Santa Catarina, é um dos destinos mais procurados por quem busca, além de descanso, diversas opções de entretenimento

Torres, na divisa com Santa Catarina, é um dos destinos mais procurados por quem busca, além de descanso, diversas opções de entretenimento


JONATHAN HECKLER/JC
Adriana Lampert
As praias do Litoral Norte devem receber 1,5 milhão de visitantes nos meses de janeiro e fevereiro. Se confirmado, o volume será 30% maior em relação ao último veraneio. No comércio, as vendas já registraram esse aumento desde o Natal, segundo a presidente do Sindicato de Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares da Região (Shrbs-LN), Ivone Ferraz. E pelo menos metade do público esperado para o verão já chegou às praias: somente em Torres, mais de 300 mil pessoas participaram do Réveillon promovido pelo município.
Contando com 19 mil leitos, o Litoral Norte foi cenário de novos investimentos no decorrer de 2016, sendo que, desde janeiro, foram implementadas mais de mil novas acomodações em Torres e Capão da Canoa. Também foram inaugurados cinco novos postos de gasolina, com restaurantes e lanchonetes, ao longo das rodovias BR-101 e a RS-389 (Estrada do Mar). Conforme entidades representativas do setor hoteleiro da região, as vias de acesso de 18 praias estão "bem preparadas e equipadas" para a chegada de novos visitantes. "Também os postos policiais e ambulâncias estão todos ativados", destaca a presidente do Shrbs-LN.
Durante 2016, a estratégia do sindicato para atrair mais turistas aos balneários gaúchos foi participar de feiras internacionais - duas na Argentina - e nacionais, a exemplo das que ocorrem em Gramado (RS) e no estado de Santa Catarina.
"Os próprios hotéis também divulgaram acirradamente, através das redes sociais, informações turísticas, inclusive em inglês e espanhol", comenta a presidente da entidade. Todo este empenho, aliado a melhorias em infraestrutura, deverá garantir que o setor receptivo das principais praias (Tramandaí, Imbé, Capão da Canoa e Torres) seja bem-sucedido, avalia Ivone.
De acordo com os gestores públicos dos municípios, as guaritas de salva-vidas que haviam sido danificadas ou destruídas devido a um temporal ocorrido há cerca de dois meses já foram totalmente recuperadas ou substituídas em Torres e Imbé. Já um trecho que representa 17% do calçadão da orla de Imbé, que também foi afetado pela "ressaca" da maré provocada pelas chuvas, ainda é uma preocupação "muito grande", segundo o secretário de Turismo, Desporto, Indústria e Comércio local, Sérgio Külzer. Isso porque a reconstrução das pedras (que está sendo financiada pelo governo federal com uma contrapartida do município, somando R$ 418 mil) está prevista para terminar somente em março.
"A segurança fica um pouco comprometida em caso de tumulto, por exemplo", comenta o secretário. Na noite de Réveillon, Imbé recebeu cerca de 200 mil pessoas. Um dos problemas detectados por Külzer é antigo: congestionamentos e trânsito lento entre as avenidas Emancipação e da Igreja são frequentes e devem se repetir durante o veraneio. "Temos apenas uma ponte que liga Imbé a Tramandaí, o que nos causa muitos problemas, pois, a cada ano, aumenta a demanda de veículos", declara o gestor.

Empresários do setor hoteleiro investiram em melhorias

Imbé é outro destino do Litoral Norte que oferece um Centro de Atendimento ao Turista (CAT), com funcionamento diário das 9h às 20h. "Fica bem na entrada da cidade", destaca o secretário de Turismo local, Sérgio Külzer. No espaço, os visitantes recebem fôlderes com diversas informações, inclusive de serviços como o de coleta de lixo e postos de saúde, entre outros. A cidade conta com seis hotéis, 20 pousadas e nove campings - além de 20 restaurantes em média.
Contando com 80% da taxa de ocupação garantida para janeiro, o Hotel Centenário, um dos principais meios de hospedagem de Tramandaí, recentemente investiu em reformas nos 53 apartamentos. "Foram trocados os equipamentos e realizamos pintura nova", resume a gerente do grupo Kimar, Janice Machado. "O mesmo foi feito no Hotel Samburá, em Imbé", completa.
Em Cidreira e Pinhal também ocorreram muitas obras de melhorias nas empresas de receptivo, comenta o presidente do Sindicato Intermunicipal da Hotelaria, Manuel Suarez. "Vários hotéis estão trabalhando em parceria com o Sesc-RS e aguardam um grande número de comerciários que compraram pacotes de hospedagem e alimentação."

Bares e restaurantes trabalham para incrementar a economia local

Região relativamente pobre quando observada do ponto de vista da geração própria de riqueza, o Litoral Norte conta com 75% de sua estrutura produtiva baseada nos serviços, sendo que boa parte está associada ao fluxo sazonal dos turistas no verão, especialmente na área de alimentação. Recentemente, a Fundação de Economia e Estatística (FEE) realizou um estudo sobre o turismo no Rio Grande do Sul, com estatísticas e análises sobre o setor, em parceria com a Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer do Estado (Setel-RS). Segundo o material, desde a primeira metade do século XX, a região já contava com a presença de veranistas nas praias e um incipiente negócio hoteleiro, impactando o perfil do desenvolvimento das atividades turísticas das cidades, afirma o documento.
De acordo com a FEE, Torres pertence à melhor categoria do Mapa do Turismo Brasileiro quanto à infraestrutura adequada para atender o turista. E, segundo o secretário de Turismo do município, Denzer Reginatto de Vargas, 2016 será novamente um ano de eficiência em receptivo. "Estamos com toda a estrutura pronta. Temos a terceira maior rede hoteleira do Estado, perdendo só para Porto Alegre e Gramado", destaca o gestor. Para melhor orientar os visitantes, a cidade mantém um espaço de atendimento - que pode ocorrer em três idiomas: português, espanhol e inglês - denominado Casa do Turista, localizado na avenida principal, e a meta é implementar outras duas unidades do gênero.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia