Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 24 de janeiro de 2017. Atualizado às 21h33.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Edgar Lisboa

Repórter Brasília

Notícia da edição impressa de 25/01/2017. Alterada em 24/01 às 21h20min

Menos empregos

 Reunião do Ministro das Cidades com o presidente da Famurs e Governador em Exercício    na foto: Gilberto Kassab Ministro das Cidades

Reunião do Ministro das Cidades com o presidente da Famurs e Governador em Exercício na foto: Gilberto Kassab Ministro das Cidades


MARCELO G. RIBEIRO/ANTONIO PAZ/JC
O Rio Grande do Sul registrou saldo negativo de 57,2 mil empregos formais em 2016, de acordo com dados Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados pelo Ministério do Trabalho. Tudo bem que, em 2015, este número foi ainda maior, com 97,1 mil demissões a mais que contratações. Contudo, não se pode dizer ainda que o cenário está melhorando. Em dezembro de 2016, o Estado teve 62.341 admissões e 91.084 desligamentos, ou seja, 28.743 desempregados a mais nas ruas gaúchas só no mês passado. Em todo o Brasil, já são mais de 12 milhões de desempregados.
Emprego e salário
O senador Paulo Paim (PT) enviou requerimento de informações ao ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira (PTB), sobre quais seriam as perdas para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) caso um projeto de lei do senador Sérgio Petecão (PSD-AC) seja aprovado. O projeto do parlamentar acreano, apresentado em outubro do ano passado, "destina a arrecadação da contribuição sindical apenas para o sindicato e na falta deste, o montante será destinado a uma conta chamada Emprego e Salário". O petista explica que, além de financiar entidades do Sistema Sindical Confederativo, a contribuição também vai para o FAT.
Lasier vai para o PSD
Aparando o corte "escovinha" na barbearia do Senado, o senador Telmário Mota, ex-PDT-RO, dizia que ia procurar seu companheiro de dissidência pedetista, Lasier Martins, para levá-lo com ele para o PTB. Telmário falava com o barbeiro Omar, o famoso Fígaro gaúcho, que aparou a juba do ex-senador Pedro Simon (PMDB), originário do antigo PTB de Getúlio Vargas, durante quatro mandatos (32 anos) do célebre parlamentar gaúcho. Enquanto isso, Lasier Martins, em Porto Alegre, anunciava sua adesão ao PSD (Partido Social Democrata) de Gilberto Kassab (foto) e Rogério Rosso (DF). Lasier foi presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia e integrou como membro efetivo as comissões de Relações Exteriores, Educação, Economia. Telmário dizia que seria uma opção coerente porque o PTB é o partido com programa mais próximo do PDT. Seria.
Mais policiais na Fronteira
Em Brasília, o Ministério Público Federal informou que sua representação em Uruguaiana entrou com uma ação civil pública contra a União para que "seja suprido o déficit de policiais rodoviários federais ocorrido em virtude da disparidade trazida pela conclusão do processo de remanejamento interno de servidores e, assim, assegurar de forma contínua e efetiva, a atuação da 13ª Delegacia".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia