Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 01 de janeiro de 2017. Atualizado às 21h59.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Affonso Ritter

Observador

Notícia da edição impressa de 02/01/2017. Alterada em 01/01 às 22h55min

Portos e hidrovias gaúchos

Ao mesmo tempo em que cumprimentou o governador José Ivo Sartori pelas medidas de ajuste aprovadas pela Assembleia Legislativa - inclusive a extinção da Superintendência de Portos e Hidrovias (SPH) -, o presidente da Associação Brasileira dos Terminais Portuários, Wilen Manteli, reconhece que, a despeito das dificuldades enfrentadas, a autarquia cumpriu seu papel. No entanto, "em face do notório potencial oferecido pelas hidrovias para a recuperação econômica do Estado, este setor está requerendo a adoção de um modelo mais autônomo, autossuficiente e que envolva a participação e o comprometimento da sociedade civil e empresarial gaúchas", acrescentou.
Um novo modelo
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia