Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 23 de janeiro de 2017. Atualizado às 18h18.

Jornal do Comércio

Jornal da Lei

COMENTAR | CORRIGIR

STF

Notícia da edição impressa de 24/01/2017. Alterada em 23/01 às 19h17min

Com a morte de Teori Zavascki, futuro da Lava Jato no Supremo é uma incógnita

Com a trágica morte do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavascki, vítima de um acidente aéreo na quinta-feira passada, no Rio de Janeiro, o futuro do andamento dos processos envolvendo a Operação Lava Jato na mais alta Corte do País ficou incerto. Isso porque Zavascki era o relator da ação, e sua morte abre dúvidas a respeito de quem irá comandar o processo.
Conforme determina o regimento interno do Supremo, a relatoria da Lava Jato seria herdada pelo novo ministro a ser indicado pelo presidente Michel Temer. No entanto, existe a possibilidade de o processo ser redistribuído e ir parar na mão de outro ministro. Temer já avisou que só pretende indicar o substituto de Teori após a definição da relatoria.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia