Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 30 de janeiro de 2017. Atualizado às 15h50.

Jornal do Comércio

JC Logística

COMENTAR | CORRIGIR

Transporte

Notícia da edição impressa de 26/01/2017. Alterada em 25/01 às 20h30min

Rumo tem apoio para manter concessão em São Paulo

Malha paulista é uma das principais vias de escoamento do agronegócio nacional, mas já está saturada

Malha paulista é uma das principais vias de escoamento do agronegócio nacional, mas já está saturada


RUMO AML/DIVULGAÇÃO/JC
O apoio à renovação da concessão da malha ferroviária paulista, atualmente controlada pela Rumo, foi quase unânime na primeira audiência pública realizada sobre o tema na terça-feira, em São Paulo. O contrato atual tem vigência até 2029 mas, a pedido da concessionária, sua renovação está sendo antecipada. A previsão é que ela seja efetivada ainda no primeiro semestre.
A malha paulista é uma das principais vias de escoamento da produção do agronegócio nacional, ligando o Centro-Oeste ao porto de Santos, e é considerada saturada. Em contrapartida à antecipação da renovação, a empresa terá que investir R$ 4,7 bilhões nos 1.989 quilômetros de malha e pagar R$ 1,285 bilhão em outorga ao longo de 41 anos, sendo R$ 141,66 milhões ao ano.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia