Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 26 de dezembro de 2016. Atualizado às 16h18.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

contas públicas

Alterada em 26/12 às 17h23min

Marchezan surpreende e anuncia desconto de 15% para pagamento do IPTU em cota única em janeiro

O prefeito eleito de Porto Alegre Nelson Marchezan Jr. (PSDB) anunciou nesta segunda-feira (26) que irá oferecer 15% de desconto no pagamento de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) de Porto Alegre em 2017 em cota única. Segundo ele, o desconto - maior do que o de 12% oferecido pela gestão atual - valerá de 4 a 30 de janeiro. Os boletos que estão sendo enviados, com 12% de desconto, seguem valendo, e os novos com 15% de desconto devem ser enviados em janeiro. Quem já fez o pagamento com os 12% de desconto não deve receber nenhuma compensação.
Em seu perfil no Twitter, o prefeito José Fortunati comentou o anúncio, afirmando que "é no mínimo surpreendente a posição do Marchezan anunciando um novo desconto em janeiro" e que esta é "a terceira posição adotada por ele sobre o tema". "Posição é clara contradição com o discurso adotado de que não poderia abrir mão de recursos para o ano de 2017 pela crise existente. Esta foi a defesa para não concordar com a minha proposta de desconto de 12% no início de janeiro", escreveu.
Fortunati ainda afirma que a arrecadação de dezembro visa a garantir o pagamento da folha dos servidores e que a decisão de Marchezan de oferecer um desconto para pagamento apenas na próxima gestão poderia ser uma ação com "o interesse de inviabilizar a nossa gestão, comprometendo inclusive o pagamento dos servidores". O atual prefeito ainda afirma que uma nova operação do IPTU tem um custo de R$ 933 mil e apela para que os contribuintes paguem o tributo até este mês. "A única garantia legal que o contribuinte tem no dia de hoje é de um desconto de 12% numa cota única até o início janeiro", diz o prefeito.
A batalha entre Fortunati e Marchezan a respeito do IPTU começou no final de novembro, quando Fortunati havia desistido de dar desconto no IPTU de 2017, atendendo a pedido do seu sucessor. Sem o recurso do IPTU, o pagamento do 13º salário dos servidores municipais seria feito em três parcelas, com a primeira sendo paga somente a partir de maio do ano que vem, já na gestão no novo prefeito. No último dia 13, Fortunati voltou atrás e anunciou que iria conceder o desconto de até 12% no imposto para os pagamentos efetuados até o dia 2 de janeiro.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia