Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 22 de dezembro de 2016. Atualizado às 07h55.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

partidos

21/12/2016 - 14h20min. Alterada em 21/12 às 14h50min

Ameaçado de expulsão, Lasier pede desfiliação do PDT

A devisão foi tomada depois de uma ameaça do partido de expulsá-lo em razão da votação do senador a favor da PEC

A devisão foi tomada depois de uma ameaça do partido de expulsá-lo em razão da votação do senador a favor da PEC


PEDRO FRANÇA/AGÊNCIA SENADO/JC
O senador Lasier Martins protocolou ofício, na manhã desta quarta-feira (21), em que pede sua desfiliação do PDT. A devisão foi tomada depois de uma ameaça do partido de expulsá-lo em razão da votação do senador a favor da Proposta de Emenda à Constituição (PEC), nº 55, do Teto de Gastos, contrariando a diretriz do diretório nacional da sigla.
O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, havia dito na quinta-feira que a Comissão de Ética do partido deve apresentar o relatório sobre o caso em março, no congresso nacional do PDT.
Em nota, o senado afirma que "o PDT se nega fazer revisão do estatuto e é intransigente a ajustes aos novos tempos da economia, dos novos tempos, da informatização, do mundo digital e da necessidade de pesquisas tecnológicas e científicas".
Na carta endereçada ao deputado Pompeo de Matos, presidente do PDT gaúcho, Lasier agradece ao período de convivência que teve dentro da sigla. Em sua conta no Twitter, Pompeo afirmou "Recebi agora carta de DESFILIAÇÃO do PDT do Sen LASIER MARTINS. Lamento muito, mas as divergências de pensamentos eram claras. VIDA Q SEGUE".
O senado ainda não informou sobre seu futuro partidário, o que pretende fazer até o fim de janeiro.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Jorge 21/12/2016 18h47min
Se todos tem que seguir as diretrizes das cúpulas, então seria mais sensato dispensar os demais políticos dos partidos.