Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 20 de dezembro de 2016. Atualizado às 20h20.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Protestos

Alterada em 20/12 às 21h22min

Porto Alegre é palco de novo ato contra reforma da Previdência e pacote de Sartori

Manifestação no Centro foi organizada pela Frente Brasil Popular e Frente do Povo Sem Medo

Manifestação no Centro foi organizada pela Frente Brasil Popular e Frente do Povo Sem Medo


FOTOS PEDRO BRAGA/JC
Alberi Neto
Militantes de movimentos estudantis e sindicais se reuniram na Esquina Democrática, em Porto Alegre, no fim da tarde desta terça-feira (20) para um ato contra a reforma da Previdência e o pacote de reestruturação do governo estadual. Manifestação foi organizada pela Frente Brasil Popular e Frente do Povo Sem Medo.
Em um caminhão de som instalado no local, lideranças sindicais discursaram. O presidente estadual da Central Única dos Trabalhadores (CUT-RS), Claudir Nespolo, foi um dos que subiu ao caminhão de som instalado no Centro Histórico para bradar contra a reforma da previdência.
O número de participantes foi pequeno, devido ao foco das manifestações estarem voltadas para a Praça da Matriz. Tanto que pouco depois das 19h, o grupo saiu da Esquina Democrática em caminhada até a praça, onde se uniram aos servidores estaduais que estão acampados em frente à sede do Poder Legislativo. O pacote de reestruturação do Estado, apresentado no mês passado pelo governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, está em votação desde ontem.
Na Praça Matriz, servidores aguardam os resultados da sessão plenária, separados da Assembleia por gradis. O prédio está resguardado pela tropa de choque da Brigada Militar. Apenas alguns manifestantes conseguiram senhas de acesso as galerias do plenário para acompanhar a votação. Houve confronto entre a polícia e manifestantes ontem e hoje
No primeiro dia de votação, que se estendeu durante a madrugada, deputados aprovaram três projetos do pacote - a reestruturação da AGDI, a redução de secretarias e a cedência de servidores da segurança.
Confira como foram os protestos desta terça:
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia