Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 15 de dezembro de 2016. Atualizado às 14h50.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Operação Lava Jato

Alterada em 15/12 às 15h53min

Cunha pede a Moro para ficar na carceragem da PF

Agência O Globo
A defesa do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha pediu nesta quinta-feira ao juiz Sérgio Moro a permanência dele na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba. A PF havia solicitado ao magistrado a transferência de Cunha, do ex-tesoureiro do PP, João Claudio Genu e do ex-presidente da OAS Léo Pinheiro para o complexo Médico-Penal de Pinhais, na região metropolitana da capital paranaense.
Segundo a PF, falta espaço para acomodar os presos na carceragem. Léo Pinheiro teve o pedido negado por Moro na quarta-feira.
O advogado Marlus Arns, que defende Cunha e Genu, quer que o ex-deputado fique preso na carceragem pelo menos até 2 de fevereiro, quando ele será interrogado.
Quanto a Genu, Arns argumenta que sua permanência na carceragem é mais indicada, já que ele negocia acordo de delação premiada. Genu já foi denunciado pelo Ministério Público Federal por ter recebido mais de R$ 6 milhões em propina desviada da Petrobras.
Ele era o principal assessor do ex-deputado José Janene, morto em 2010, uma das peças-chave na montagem do esquema. Genu é acusado dos crimes de pertinência à organização criminosa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro envolvendo valores provenientes do esquema instalado na diretoria de abastecimento da estatal.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia