Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 08 de dezembro de 2016. Atualizado às 21h49.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Governo Federal

Notícia da edição impressa de 09/12/2016. Alterada em 08/12 às 22h45min

Temer desiste de nomear tucano a superministério

 Imbassahy foi convidado para a Secretaria de Governo nesta quinta

Imbassahy foi convidado para a Secretaria de Governo nesta quinta


GUSTAVO LIMA/AGÊNCIA CÂMARA/JC
A forte reação do Centrão - bloco informal de 13 partidos da base aliada liderado por PP, PSD e PTB -, que ameaçou bloquear a tramitação da reforma da Previdência, abortou nesta quinta-feira a nomeação do líder do PSDB na Câmara, Antônio Imbassahy (BA), para comandar a Secretaria de Governo no lugar do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB).
O presidente Michel Temer (PMDB) chegou a escolher Imbassahy, mas recuou no anúncio diante das reações contrárias. Temer também ficou contrariado com rumores de que a Secretaria de Governo, sob a gestão do PSDB, teria maior peso, assumindo funções antes conduzidas pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, como a relação com governadores.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia