Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 01 de janeiro de 2017. Atualizado às 21h54.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigo

Notícia da edição impressa de 02/01/2017. Alterada em 01/01 às 22h55min

O 2016 fecha sombrio

Sofia Cavedon
Temos um presidente ilegítimo (Michel Temer, PMDB) e um governador truculento (José Ivo Sartori, PMDB), que aceleram medidas de ajuste fiscal que são a dura e clássica combinação de tirada de direitos do preço do trabalho e a liberação para a iniciativa privada de fatias das políticas e do patrimônio público. Atordoados entre desemprego, parcelamento, repressão, o discurso da inexorabilidade de medidas amargas, estudantes ocupam, artistas marcham, sindicatos e intelectuais atualizam lutas e análise de conjuntura, de novo no agudo confronto entre visões de mundo.
No meio disso, eleições municipais, mostrando ainda mais o descrédito na política - vitoriosos os que a criminalizam, mesmo a restrita e capturada pelo poder econômico, democracia representativa - apresentando alternativas conservadoras sob a forma de "novo jeito". Na liderança do PT e da oposição na Câmara Municipal de Porto Alegre, posso celebrar que mostramos que outro caminho é possível e desejável. Exemplo foi o processo de análise dos resultados da licitação do transporte coletivo, que fizemos presencial - nos ônibus e paradas - e virtualmente. Com mais de mil pessoas mostrando na sua grande maioria que pouco mudou. E a alternativa que apresentamos na forma de lei mais uma vez, do controle público da Câmara de compensação - bilhetagem e contas públicas, aprovadas no final de ano! Instrumentos que darão condição de gestão e transparência ao novo prefeito para incidir no preço da passagem e na qualidade!
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia