Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 21 de dezembro de 2016. Atualizado às 23h30.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

Editorial

Notícia da edição impressa de 22/12/2016. Alterada em 22/12 às 00h31min

Alívio na dívida com a União e a organização do Estado

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, não escondeu sua contrariedade com o modelo de renegociação da dívida dos estados com a União, principalmente nos casos de Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, que estão em calamidade financeira.
Porém, foi no último dia de votações na Câmara dos Deputados que a base aliada do governo entrou em acordo com a oposição e aprovou, por 296 votos a 12, o Regime de Recuperação Fiscal dos Estados, com uma moratória no pagamento por 36 meses, e um novo prazo de 20 anos. Nada mal para quem, como nós, aqui no Rio Grande, estamos muito mal de recursos.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia