Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 27 de dezembro de 2016. Atualizado às 09h04.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

uganda

Alterada em 27/12 às 10h07min

Jogadores e torcedores de time amador de Uganda morrem em naufrágio em lago

Um sobrepeso causado pelo número de pessoas fez com que a embarcação afundasse

Um sobrepeso causado pelo número de pessoas fez com que a embarcação afundasse


AFP/JC
Pelo menos nove pessoas morreram e outras 21 permanecem desaparecidas depois que a embarcação na qual um time de futebol amador e alguns torcedores viajavam naufragou no Lago Alberto, em Uganda, segundo informações divulgadas na segunda-feira (26) pela imprensa local.
"Até agora, podemos confirmar que das 45 pessoas que estavam a bordo, 15 pessoas sobreviveram", disse o comandante da Polícia John Rutagira ao jornal Daily Monitor, de Uganda, o que faz temer que o número de vítimas chegue a 30.
O time de futebol, proveniente da aldeia de Kaweibanda, no distrito de Buliisa, disputaria um amistoso em Runga, no distrito de Hoima. Segundo a polícia, um sobrepeso causado pelo número de pessoas fez com que a embarcação afundasse.
Algumas testemunhas disseram também que no momento do acidente a água estava calma, mas o sobrepeso e o festejo dos tripulantes teriam provocado o naufrágio. "Sobrecarregaram o barco. Testemunhas disseram à polícia que a maioria dos passageiros, bêbados, sentaram-se em um lado do barco, o que causou uma perda de equilíbrio", acrescentou Rutagira.
Policiais e pescadores realizaram o resgate dos passageiros que pediam ajuda e até o momento nove corpos foram recuperados, enquanto que 21 pessoas continuam desaparecidas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia