Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 25 de dezembro de 2016. Atualizado às 13h41.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

chile

Alterada em 25/12 às 14h46min

Chile não tem relato de mortes após terremoto; 4 mil deixam litoral

Após o forte terremoto que atingiu o Chile neste domingo, não há relatos até o momento de mortes e os danos identificados foram de menor porte, segundo informou o diretor do Escritório Nacional de Emergência do país, Ricardo Toro. Em entrevista coletiva, ele afirmou ainda que cerca de 4 mil pessoas abandonaram a região costeira após alerta de tsunami, mas o estado de precaução já foi reduzido.
De acordo com Toro, algumas estradas sofreram danos. Ele afirmou ainda que a dimensão total dos danos ainda está sendo avaliada e mais informações deverão ser dadas quando houver mais segurança sobre elas.
O Serviço Geológico dos Estados Unidos havia classificado o terremoto como de magnitude 7,7, mas atualizou para 7,6. O terremoto atingiu a Ilha de Chiloé, no sul do Chile, por volta das 11h22 no horário local (12h22 em Brasília).
Os órgãos de segurança retiraram o estado de atenção para a região de Biobío. Foram mantidos os alertas para regiões de La Araucanía, Los Ríos e Aysén.
A comunicação com as regiões afetadas é considerada difícil porque trata-se de um local com terrenos amplos e isolados.
A comunicação com as regiões afetadas é considerada difícil porque trata-se de um local com terrenos amplos e isolados
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia