Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 21 de dezembro de 2016. Atualizado às 00h20.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Venezuela

Notícia da edição impressa de 21/12/2016. Alterada em 20/12 às 20h33min

Fronteira com a Colômbia é reaberta em meio a caos monetário

A Venezuela reabriu, na manhã de ontem, a passagem de pedestres na fronteira com a Colômbia, que estava fechada desde 11 de dezembro devido, segundo o governo, à atuação de "máfias" que contrabandeiam bolívares e desestabilizam a economia do país. A decisão de reabrir a fronteira se deu após uma conversa por telefone entre os presidentes Nicolás Maduro, da Venezuela, e Juan Manuel Santos, da Colômbia.
No mesmo dia em que fechou a fronteira, Maduro havia anunciado a retirada de circulação das cédulas de 100 bolívares, a de maior valor no país, equivalente a US$ 0,15 (R$ 0,51) na taxa oficial mais elevada. A medida provocou uma onda de protestos e saques que forçou o governo a prorrogar a vigência das notas até 2 de janeiro. O caos econômico tem provocado a escassez de alimentos. A oposição exige a convocação de um referendo sobre o fim precoce do mandato de Maduro.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia