Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 13 de dezembro de 2016. Atualizado às 21h45.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Itália

Notícia da edição impressa de 14/12/2016. Alterada em 13/12 às 22h47min

Capitão de navio é condenado por mortes de imigrantes

Uma Corte da Sicília condenou ontem o capitão e um membro da tripulação do navio que afundou em abril de 2015, deixando 700 mortos em um dos piores desastres com imigrantes no Mar Mediterrâneo. O capitão tunisiano Ali Malek foi condenado por assassinatos múltiplos e recebeu pena de 18 anos e multa de ¤ 9 milhões. O sírio Mahmud Bikhit, membro da tripulação, foi sentenciado a cinco anos e ¤ 9 milhões por facilitar a imigração ilegal.
Promotores acusaram Malek de manobrar para bater seu barco de pesca transformado em cargueiro no navio que veio em seu resgate em 18 de abril de 2015. A embarcação virou após os passageiros correrem todos para um lado. Apenas 28 sobreviveram.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia