Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 25 de dezembro de 2016. Atualizado às 21h21.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Segurança

Notícia da edição impressa de 26/12/2016. Alterada em 25/12 às 22h22min

Projeto de reestruturação prevê corte de 751 postos nos Bombeiros

O governo do Estado enviou na noite de quinta-feira da semana passada para a Assembleia Legislativa dois projetos de lei complementar (PLC) que têm por objetivo estruturar o futuro Corpo de Bombeiros Militar do Estado, após a completa separação da Brigada Militar. O PLC nº 278/2016 trata do processo de transição e o PLC nº 279/2016 versa sobre a fixação de efetivo do Corpo de Bombeiros Militar (Cbmrs).
O texto que trata do efetivo define em 4.101 o total de futuros bombeiros. O número representa uma futura redução de 751 cargos, pois a função de 3º sargento será extinta com o tempo, na medida em que os cargos ficarem vagos. A nova estrutura contará com 12 Batalhões de Bombeiros distribuídos por todo o Estado.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia