Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 16 de dezembro de 2016. Atualizado às 16h05.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

protestos

16/12/2016 - 17h04min. Alterada em 16/12 às 17h06min

Fiscais agropecuários do RS realizam atos em primeiro dia de greve

Fiscais estaduais agropecuários paralisados em Porto Alegre realizaram a distribuição de mais de 300 quilos de bananas, em frente aos portões da Secretaria da Agricultura

Fiscais estaduais agropecuários paralisados em Porto Alegre realizaram a distribuição de mais de 300 quilos de bananas, em frente aos portões da Secretaria da Agricultura


Tuti Flores/divulgação/JC
As primeiras ações da greve dos fiscais estaduais agropecuários do Rio Grande do Sul aconteceram nesta sexta-feira (16). Eles fazem parte da paralisação de diversas categorias, decidida no último dia 13 em assembleia na Praça da Matriz, no Centro de Porto Alegre.
Conforme a presidente da Associação dos Fiscais Agropecuários do RS (Afagro), Angela Antunes, a greve foi inevitável. "Não havia mais como segurar a revolta dos colegas em todo o estado. Estamos com os salários parcelados há mais de um ano e o pacote do Governo Sartori atinge diretamente os direitos dos servidores públicos", afirma.
Na parte da tarde, os fiscais paralisados em Porto Alegre realizaram a distribuição de mais de 300 quilos de bananas, em frente aos portões da Secretaria da Agricultura. "A distribuição de bananas tem dois significados: o primeiro é mostrar à população um produto do agronegócio gaúcho, que passa pelas mãos dos nossos colegas fiscais, e o segundo é uma analogia à verdadeira ‘banana’ que o governador Sartori está dando para o funcionalismo”, relata a presidente da Afagro.
Dezenas de Inspetorias de Defesa Agropecuária permaneceram fechadas, e o abate de bovinos foi afetado. Na Operação Verão, realizada no Litoral e também nos Postos Fixos de Divisa, as paradas estão ocorrendo em meio turno. Além disso, a paralisação afeta a emissão de Guias de Trânsito Animal (GTA) e Permissões de Trânsito Vegetal (PTV), necessárias para o transporte de produtos de origem animal e vegetal dentro e fora do estado.
A greve da categoria deve continuar até o final da votação do pacote, prevista para a próxima semana.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia