Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 08 de dezembro de 2016. Atualizado às 15h25.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Reestruturação do Estado

08/12/2016 - 16h21min. Alterada em 08/12 às 16h29min

Professores aprovam greve e devem parar a partir da próxima terça-feira

Assembleia geral do Cpers ocorreu na Praça da Matriz, em frente ao Palácio Piratini

Assembleia geral do Cpers ocorreu na Praça da Matriz, em frente ao Palácio Piratini


JONATHAN HECKLER/JC
Os professores estaduais gaúchos decidiram, em assembleia geral realizada nesta quinta-feira (8), que entrarão em greve a partir do dia 13 de dezembro, próxima terça-feira, e devem seguir paralisados até a votação do pacote de gastos apresentado pelo governador José Ivo Sartori.
A assembleia dos professores, convocada pelo Cpers-Sindicato, foi realizada em frente ao Palácio Piratini. 
O pacote de corte de gastos do Executivo gaúcho prevê redução de secretarias de 20 para 17, extinção de nove fundações com demissão de servidores, venda de três estatais (CEEE, Sulgás e CRM) e mudanças em contribuições para fundo de previdência (percentual subiria de 13,25% para 14%), dia de pagamento de servidores (que passa a ser o quinto dia útil e priorizando menores vencimentos) e mudança do recolhimento de ICMS da indústria do dia 21 para o dia 12 de cada mês (a partir de janeiro de 2017).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia