Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 18 de dezembro de 2016. Atualizado às 21h10.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Grêmio

Notícia da edição impressa de 19/12/2016. Alterada em 18/12 às 21h35min

Portaluppi renova até o fim de 2017

Técnico queria reconhecimento financeiro após título da Copa do Brasil

Técnico queria reconhecimento financeiro após título da Copa do Brasil


LUCAS UEBEL/LUCAS UEBEL/GRÊMIO FBPA/DIVULGAÇÃO/JC
A novela acabou. E com final feliz. O Grêmio acertou neste final de semana a renovação contratual do técnico Renato Portaluppi. Valorizado pela conquista do pentacampeonato da Copa do Brasil, o treinador, que buscava receber reconhecimento financeiro, chegou a um acordo com a direção e assinou contrato até o fim da próxima temporada. "Reunião finalizada com a diretoria do Grêmio. Boa sorte, Renato Portaluppi. Mais um ano no Grêmio", escreveu o empresário do treinador, Gerson Oldenburg, o Gauchinho, em sua página no Instagram.
A negociação vinha se desenrolando nos últimos dias, mas sem acerto. O valor pedido por Portaluppi inicialmente assustou os dirigentes gremistas, que não queriam ultrapassar o teto estipulado para a função. As conversas, no entanto, avançaram, até que o contrato fosse finalmente assinado neste sábado.
O ex-camisa 7 pediu um aumento considerável depois de levar o Tricolor a conquista de um título após 15 anos sem levantar uma taça de expressão. O treinador assumiu a equipe ao longo da competição e a guiou ao seu primeiro título nacional de elite desde 2001 com ótimas atuações, principalmente nas semifinais, contra o Cruzeiro, e nas decisões, contra o Atlético Mineiro.
Contratado em setembro, Portaluppi estava há cerca de dois anos sem clube. Ele chegou para a vaga deixada por Roger Machado, demitido após alguns maus resultados no Campeonato Brasileiro. Em 2017, terá a tarefa de conduzir o Grêmio no sonho do tricampeonato da Copa Libertadores da América.
Hoje, a direção irá detalhar a Copa de Campeões da América, torneio que será disputado entre os dias 21 e 27 de janeiro, na Arena, com quatro campeões da Libertadores: Olímpia, do Paraguai, Peñarol e Nacional, do Uruguai, além do anfitrião. A competição servirá como pré-temporada em alto nível.

Clube apresenta defesa contra denúncia de invasão da filha do técnico na final

A entrada da filha de Renato Portaluppi em campo nas últimas fases da Copa do Brasil segue dando o que falar. Na semifinal, diante do Cruzeiro, na Arena, o Grêmio acabou recebendo uma multa por conta da invasão de Carol
Portaluppi ao final da partida. No segundo jogo da decisão, contra o Atlético-MG, a cena voltou a se repetir. Contudo, o Grêmio já tem defesa preparada para o caso.
De acordo com o vice jurídico do clube, Nestor Hein, a filha do treinador tinha uma credencial que permitia sua entrada em campo. Portanto, a defesa alega que as atitudes foram avisadas. "A Carol recebeu uma credencial que a autorizava a entrar no campo quando o jogo terminasse. A gente fica espantado. Parece uma paranoia com o Renato", disse Hein.
A repetição do fato não é a única reclamação contra o Tricolor. Uma denúncia foi feita pelo uso de sinalizadores por parte da torcida. Por fim, os zagueiros Kannemann e Erazo, do Grêmio e do Atlético-MG respectivamente, brigaram no fim do duelo, o que também será julgado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia