Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 18 de dezembro de 2016. Atualizado às 21h10.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Copa de 2014

Notícia da edição impressa de 19/12/2016. Alterada em 18/12 às 22h12min

Felipão rejeita ser responsabilizado pelos 7 a 1

Um assunto que parece nunca se esgotar e jamais ser esquecido pelo apaixonado por futebol: dois anos e cinco meses após o vexame na Copa do Mundo de 2014, o treinador da seleção brasileira na ocasião, Luiz Felipe Scolari, voltou a falar sobre a histórica derrota para a Alemanha por 7 a 1 nas semifinais do torneio. De férias no Brasil, o técnico de 68 anos também comentou sobre a sua responsabilidade sobre o resultado e sobre o atual cenário do futebol chinês, onde ele trabalha, comandando o Guangzhou Evergrande.
Felipão acredita que o que aconteceu no dia 8 de julho de 2014 foi algo atípico e irá demorar para se repetir. "O resultado absurdo contra a Alemanha não refletia nossa situação. Vínhamos jogando muito bem e, às vezes, de forma razoável. O objetivo era passar etapa a etapa. Estávamos cumprindo bem o nosso papel. Naquele jogo, houve uma falha coletiva geral. Posso garantir que só vai acontecer outro resultado igual daqui a uns 2 mil anos", afirmou.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia