Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 17 de dezembro de 2016. Atualizado às 11h20.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

FUTEBOL

16/12/2016 - 16h09min. Alterada em 16/12 às 17h14min

Após título, D'Alessandro confirma saída do River e retorno ao Internacional

Na volta a Porto Alegre, o argentino se reunirá com o novo presidente do clube, Marcelo Medeiros, para definir sua situação

Na volta a Porto Alegre, o argentino se reunirá com o novo presidente do clube, Marcelo Medeiros, para definir sua situação


LUCAS UEBEL/VIPCOMM/JC
Menos de 24 horas depois de conquistar o título da Copa Argentina com o River Plate, o meia D'Alessandro anunciou na tarde desta sexta-feira o término desta segunda passagem pelo clube. Com o contrato de empréstimo terminando neste fim de ano, o jogador confirmou que retornará ao Internacional, onde se reapresentará em janeiro.
"Estou voltando para o Brasil, esta é a realidade. Meu empréstimo acaba em dezembro. Há um termo contratual com o Inter que eu tenho que cumprir. Tenho que voltar. A realidade é essa e já havia comunicado a comissão técnica e os dirigentes", explicou o meia de 35 anos em coletiva nesta sexta.
Ídolo do Internacional, D'Alessandro tem contrato com o clube e atuou emprestado ao River Plate em 2016, após pedido pessoal à direção colorada. Neste retorno, encontrará o time em situação delicada, depois do rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro.
D'Alessandro, aliás, disse não saber qual será seu futuro no Inter. Na volta a Porto Alegre, o argentino se reunirá com o novo presidente do clube, Marcelo Medeiros, para definir sua situação. Até pelo momento de reforma após a queda, o jogador admitiu a possibilidade de não atuar pelo time gaúcho em 2017.
"Estou voltando ao clube onde joguei oito anos e vamos ver o que acontece. Mas a situação é complicada no Inter, difícil, nova. Preciso saber qual o projeto que o Inter tem. Se eu não tivesse contrato com o Inter, seria diferente. Se fosse por questões econômicas, continuaria jogando fora", admitiu.
O meia já teria recebido sondagens de outros clubes da América do Sul, mas não quer definir o futuro antes de se reunir com a nova diretoria do Internacional. "Em uma situação em que o clube cai, muda muita coisa. Não estive lá para saber o que aconteceu. Preciso me reunir com as pessoas lá, conversar com o presidente novo. Se tudo der certo, tratar de fazer o melhor para devolver o Inter ao lugar que merece."
Formado nas divisões de base do River, D'Alessandro retornou ao clube após 13 anos e viveu o auge desta volta na última quinta. Em jogo emocionante, o time derrotou o Rosario Central por 4 a 3, em Córdoba, conquistou a Copa Argentina e se garantiu na Libertadores de 2017.
"A missão cumprida foi ter voltado depois de 13 anos. A Copa Argentina eu tenho como um plus em minha carreira. Cada vez é mais difícil ser campeão, o futebol está cada vez mais parelho. É um sonho realizado, a minha passagem terminou da melhor maneira", celebrou.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Dorian R. Bueno 17/12/2016 09h55min
DALESSANDRO x OUTRO$$$$ !!! nnCada um tem o que merece. Eu fui estudar e não aprendi a jogar futebol, por isso tive altos e baixos na minha vida, eu hoje ganho muitíssimo menos do que um jogador de futebol. Sempre fui regido por CLT sem direito de imagem, não tive um empresário competente para negociar o meu contrato de trabalho com um presidente de clube que sempre sai da presidência antes do término do contrato. Confesso que não condeno o DAlessandro por ter um ótimo procurador que soube valorizar o máximo o seu produto, no caso o atleta para ganhar sempre muito mais através do seu trabalho e taças levantadas. Sabemos que este BEM com o tempo será depreciado em qualidade de produtividade, mas isto não está previsto no contrato. Duvido que esteja escrito que quando você não jogar bem, se lesionar, tomar cartão BOBO, etc, o seu salário terá uma redução conforme a tabela de punição. No dia da contratação tudo foi festa no INTERNACIONAL, recepção de gala no aeroporto, e o resto todos sabem que o DAlessandro já deu mais retorno que muitos jogadores que ainda estão no plantel. Não tenho inveja, somente lamento que JOGADOR DE FUTEBOL ganha muito pelo o pouco que produz quando está em baixa, má fase, na reserva e fim de carreira. Abs. Dorian. Bueno Google+, POA 17.12.2016 nn