Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 16 de dezembro de 2016. Atualizado às 12h50.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

tragédia

16/12/2016 - 13h54min. Alterada em 16/12 às 13h54min

Jornalista que sobreviveu a acidente da Chapecoense deve ter alta na segunda

Um dos brasileiros que sobreviveram à tragédia da Chapecoense, o jornalista Rafael Henzel deve ter alta do Hospital Unimed, em Chapecó, na segunda-feira. De acordo com boletim médico divulgado nesta sexta, ele passa bem, sem apresentar problemas clínicos nas últimas 24 horas.
"Ele está sendo submetido a curativos diários na lesão do dorso do pé esquerdo, que apresentava-se com necrose e processo infeccioso", explica o boletim. A ferida é o maior problema enfrentado pelo jornalista no momento. Diante do quadro, Henzel seguirá o tratamento na ferida e fará fisioterapia respiratória e motora.
Henzel chegou ao hospital de Chapecó na noite de terça-feira. Ele chegou acompanhado do lateral Alan Ruschel, após viagem de mais de nove horas desde Medellín, e desembarcaram conscientes, conversando com a família e acenaram para os torcedores na porta do hospital. Também apresentado boa evolução clínica, Ruschel terá alta ainda nesta sexta.
Segundo o boletim assinado pela médica Juliana Foresti, o lateral continua com exercícios leves de caminhada no quarto, no trabalho de fisioterapia, com "força e sensibilidade normais nos membros inferiores". Dos três jogadores que sobreviveram ao acidente que matou 71 pessoas, Ruschel é o que apresentou quadro menos complicado, com rápida evolução.
O quadro mais sério era o do zagueiro Neto. Porém, ele exibiu boa recuperação nos últimos dias. Ele foi o último sobrevivente brasileiro a desembarcar em solo nacional, na noite passada, na cidade do oeste catarinense.
Neto já superou a pneumonia, que atrapalhou sua reabilitação ainda na Colômbia, mas ainda se recupera de lesões na mão, perna e tornozelo esquerdos, e de uma fratura na 5ª vértebra lombar. Tem ainda uma lesão no tendão patelar da perna direita. Por essa razão, vai passar por ressonância magnética no joelho direito nesta sexta.
De acordo com o boletim, em sua primeira noite de volta ao Brasil, o zagueiro dormiu pouco, mas alimentou-se bem. E reclamou de dores nas costas. Segundo o hospital, os exames laboratoriais realizados na noite passada "estão dentro do esperado para o quadro clínico". Ainda não há data estimada para a alta do jogador.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia