Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 16 de dezembro de 2016. Atualizado às 11h40.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Futebol

15/12/2016 - 17h13min. Alterada em 15/12 às 17h13min

Técnico da Chapecoense critica falta de ajuda dos outros clubes

O técnico da Chapecoense, Vágner Mancini, disse nesta quinta-feira que as promessas dos outros clubes em ajudar a equipe catarinense ainda são apenas discurso. Em entrevista ao canal SporTV, o treinador reclamou que a palavra empenhada por dirigentes de outros times brasileiros não têm sido cumprida, pois as ofertas de empréstimos enviadas incluem o plano de repassar jogadores que não são desejados.
"Existe uma grande diferença entre ajudar cedendo atletas com salário pago nesse momento difícil da Chapecoense, e existe um outro ponto que é oferecer aqueles atletas que você não quer no seu elenco", afirmou Mancini. O técnico, contratado na última semana, aguarda a vinda de reforços para remontar o elenco da Chapecoense, dizimado pelo acidente aéreo na Colômbia no dia 29 de novembro.
Para o treinador, o discurso do auxílio à equipe precisa deixar de ser retórico para se concretizar na prática. "O que aconteceu na verdade é que muita gente, após o acidente, ofereceu ajuda até com atletas sendo pagos, mas na prática isso não tem acontecido", comentou. "Lógico que todo mundo tem liberdade e não vamos alongar isso, mas eu gostaria sinceramente que essa ajuda viesse do coração", afirmou. Mancini explicou que, apesar dessa reclamação, algumas equipes têm ajudado no trabalho de reconstrução.
O novo comandante da equipe acompanha à distância o trabalho da diretoria. Mancini está em Teresópolis para fazer um curso de técnicos da CBF e conversa por telefone com os dirigentes da Chapecoense para saber sobre as contratações. O plano do clube é trazer 25 atletas até o começo da pré-temporada, em janeiro, e completar o trabalho de remontagem com possíveis destaques dos campeonatos estaduais.
"É algo atípico. Nunca tinha visto um clube que necessitaria de 25 atletas no mínimo. Tem sido desgastante. Temos alguns atletas, perto de uns dez já acertados", explicou. O primeiro reforço já encaminhado é o zagueiro Douglas Grolli. O Cruzeiro vai emprestar o jogador e pagar a maior parte do salário.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Dorian R. Bueno 16/12/2016 10h10min
PRÊMIOS DA CHAPECOENSE COPA SUL AMERICANA, ETC !!!nnA queda do avião com seus jogadores, dirigentes, e jornalistas, tornaram o fato do ano dentro deste mundo animal que visa somente o lucro, mesmo assim o seu departamento de marketing vai transformar a tragédia em muito dinheiro para 2017. Através do gesto de Fair Play do ATLÉTICO NACIONAL da Colômbia, a TAÇA Sul Americana ficou com a CHAPE. A dor de perdas da FAMÍLIA CHAPE foi tremenda, mas irão se reerguer rapidamente para ter tranqüilidade, já que possuem a garantia que terão muitas competições mundiais para disputar em 2017. Agora sobre estas ajudas de refugos de outros clubes, é melhor fazer um esforço maior e contratar jogadores melhores para as competições. Abs. Dorian Bueno - Google+, POA, 16.12.2016n