Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 14 de dezembro de 2016. Atualizado às 17h35.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

mundial de clubes

14/12/2016 - 18h33min. Alterada em 14/12 às 18h36min

Técnico do Atlético Nacional culpa 'excesso de confiança' por queda no Mundial

Campeão da Libertadores e finalista da Copa Sul-Americana, o Atlético Nacional era o grande favorito diante do Kashima Antlers, campeão japonês e representante da casa neste Mundial de Clubes da Fifa. Mas a forte campanha internacional do time colombiano não impediu que o Kashima vencesse por 3 a 0, nesta quarta-feira, acabando com as chances do Atlético de chegar à final, num possível confronto com o Real Madrid.
O técnico da equipe colombiano, Reinaldo Rueda, culpou o "excesso de confiança" dos seus comandados pelo resultado inesperado. "Tivemos excesso de confiança, achamos que poderíamos chegar à vitória em razão da quantidade de chances que tivemos. Temos que aprender isso, é uma lição muito forte na qual temos que melhorar", declarou Rueda.
Para o treinador, o excesso de confiança levou o time a ficar perdido em campo após o primeiro gol aos 32 minutos do primeiro tempo. "Nós nos tornamos desorganizados em campo depois do gol. Criamos algumas chances, mas não conseguimos convertê-las, enquanto eles não cometeram erros", analisou.
O treinador admitiu que a grande meta da equipe no Japão era encarar o Real na decisão. "Tínhamos expectativas elevadas em alcançar a final e nos sentimos frustrados e tristes porque não conseguimos", comentou Rueda, que considerou o Atlético melhor em campo. "O time deles tinha como maior virtude a disciplina de manter a estratégia e a formação tática ao longo de todo o jogo."
Fora da final, o Atlético Nacional ainda entrará em campo no Japão para disputar o terceiro lugar do Mundial. Seu adversário, na partida marcada para o domingo, sairá do perdedor do jogo entre Real e América, do México. As duas equipes se enfrentarão nesta quinta.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia