Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 10 de dezembro de 2016. Atualizado às 16h49.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Campeonato Brasileiro

10/12/2016 - 14h36min. Alterada em 10/12 às 17h55min

Inter faz treino fechado na Urca e esconde time para decisão contra o Fluminense

O treino orientado pelo técnico Lisca na Urca foi fechado à imprensa

O treino orientado pelo técnico Lisca na Urca foi fechado à imprensa


RICARDO DUARTE/Internacional/Divulgação/
O Internacional fez, neste sábado (10), o seu último treino do ano, o que pode ser também o último treino do time na Série A do Campeonato Brasileiro. Na véspera de um confronto que pode jogar o time gaúcho para a segunda divisão nacional pela primeira vez, o técnico Lisca fechou a atividade ao acesso de jornalistas.
O treino aconteceu na Escola de Educação Física do Exército, na Urca, na zona Sul do Rio. Por ser uma área militar, só pessoas previamente autorizadas conseguem acessar o campo, o que garantiu privacidade ao elenco colorado.
Lisca, porém, já deixou claro que só tem uma dúvida: Vitinho ou Gustavo Ferrareis. Com o primeiro, o time teria um centroavante de ofício. Com o segundo, jogaria com três atletas na armação no meio-campo. O treinador não conta com o venezuelano Seijas, suspenso, o meia Eduardo Sasha, machucado, e os laterais Artur e Geferson, vetados por decisão técnica.
A partida de domingo será no Edson Passos, em Mesquita (RJ), na região metropolitana do Rio, casa do Fluminense neste Brasileirão. O Inter precisa ganhar e torcer ou para o Sport não vencer o já rebaixado Figueirense na Ilha do Retiro ou para o Vitória perder para o Palmeiras no Barradão. Neste último caso, ainda teria que tirar seis gols de saldo para o time baiano.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia