Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 30 de dezembro de 2016. Atualizado às 15h29.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 30/12 às 16h33min

Bolsas da Europa sobem impulsionadas por setor financeiro em sessão fraca

As bolsas europeias fecharam em alta nesta sexta-feira (30) com volumes mais baixos no último pregão deste ano. Os mercados abriram no vermelho, mas reverteram as perdas e avançaram apoiadas no setor financeiro.
O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,32% (1,16 ponto), em 361,42 pontos. Na semana, o índice ganhou 0,40% (1,45 ponto). No entanto, o Stoxx 600 recuou 1,2% em 2016.
O banco italiano Monte dei Paschi continuou no centro das atenções dos investidores na virada do ano. A Comissão Europeia concedeu ontem um prazo de seis meses para que o governo da Itália renove seu sistema bancário. Antes, o Monte dei Paschi buscava obter recursos para a sua recapitalização, mas não obteve sucesso; agora, o banco mais antigo em funcionamento do país será socorrido pelo governo, com dinheiro dos contribuintes - o que não é bem visto pelo bloco europeu.
Impulsionado pelo setor financeiro, o índice FTSE-MIB, da bolsa de Milão, fechou em alta de 0,16%, aos 19.234,58 pontos. Na semana, Milão recuou 0,57% e, no ano, perdeu 10,20%. O Intesa Sanpaolo subiu 0,58% e a Unione di Banche Italiane avançou 0,54% no pregão desta sexta-feira.
A bolsa de Londres encerrou suas operações mais cedo, às 10h30 (de Brasília), com mais um recorde de fechamento. O índice FTSE-100 avançou 0,32%, aos 7.142,83 pontos. Na semana, a alta foi de 1,06%; no ano, Londres ganhou 13,85%. A máxima foi atingida logo no final do pregão, que foi marcado pelo baixo volume de negócios. As mineradoras de metais preciosos continuaram impulsionando o índice, assim como ocorreu na sessão de ontem. A Kodal Minerals ganhou 40,0% e a Alexander Mining subiu 25,76%.
Frankfurt também fechou mais cedo, às 12h (de Brasília). O índice DAX registrou alta de 0,26%, aos 11.481,06 pontos. Na semana, os ganhos foram de 0,27%; já no ano, o índice avançou 6,87%. O resultado ficou pouco abaixo do recorde de fechamento da bolsa de Frankfurt. Entre as ações mais negociadas, a Adidas liderou os ganhos, com alta de 1,49%. Em 2016, os papéis da companhia subiram cerca de 67%. O setor bancário também impulsionou o DAX, com o Deutsche Bank avançando 0,82% e o Commerzbank com alta de 0,81%.
Em Paris, o índice CAC 40 avançou apoiado no setor financeiro. O BNP Paribas ganhou 1,17% e o Crédit Agricole subiu 0,38%. O índice, que renovou suas máximas históricas, terminou em alta de 0,49% nesta sexta-feira, aos 4.862,31 pontos. Na semana, o CAC 40 subiu 0,47% e, no ano, 3,96%.
Na bolsa de Madri, o Ibex-35 subiu 0,27%, para 9.352,10 pontos, porém na semana perdeu 0,17% e, no ano, recuou 3,01%. Já em Lisboa, o índice PSI-20 avançou 0,23%, para 4.679,20 pontos, e na semana subiu 0,94%. Em contrapartida, Lisboa recuou 12,01% na comparação anual. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia