Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 30 de dezembro de 2016. Atualizado às 07h23.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 30/12 às 08h25min

Bolsa de Tóquio recua, mas termina 2016 com maior sequência de ganhos desde 1990

No último pregão do ano, a Bolsa de Tóquio fechou em leve baixa diante do iene mais forte em relação ao dólar e com a maioria dos investidores reticentes em tomar posições, no aguardo por mais pistas do mercado antes de fazer novos movimentos na próxima semana. Ainda assim, a bolsa conseguiu fechar acima dos 19.033 pontos, atingindo cinco anos de ganhos consecutivos pela primeira vez desde 1990.
O Nikkei, índice que reúne os papéis mais negociados na capital do Japão, fechou em baixa de 0,2%, encerrando o pregão a 19.114,37 pontos. Para o ano, o Nikkei conseguiu um modesto ganho de 0,4%.
"O índice Nikkei estendeu as perdas após o declínio de quinta-feira, mas conseguiu fechar acima de 19.033 pontos, atingindo cinco anos de ganhos seguidos, algo que não acontecia desde 1990", de acordo com analistas do Nomura.
Entre as ações que puxaram o índice, destaque para o papel da Takata, que subiu subiu mais de 21% depois de relatos que a fabricante de air bags poderia resolver acusações criminais com o Departamento de Justiça dos EUA antes que a administração de Barack Obama deixe o cargo em janeiro.
Além disso, após três dias de quedas acentuadas, que resultaram em uma desvalorização de 42% em relação à semana anterior, as ações da Toshiba subiram 9,43% em um movimento de recuperação. Elas têm sido penalizadas em meio a preocupações de uma perda extraordinária de cerca de 100 bilhões de ienes (US$ 850 bilhões) em uma aquisição de energia nuclear dos EUA realizada pela Westinghouse no ano passado.
Para analistas do Nomura, o índice ainda tem espaço para mais valorização em 2017. A Bolsa de Tóquio reabre na próxima quarta-feira, 4 de janeiro.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia