Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 28 de dezembro de 2016. Atualizado às 21h53.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Consumo

Notícia da edição impressa de 29/12/2016. Alterada em 28/12 às 20h37min

Empresas de telefonia lideraram as queixas no Procon/RS durante 2016

Flávia cita os objetivos para 2017

Flávia cita os objetivos para 2017


ANTONIO PAZ/ARQUIVO/JC
O Procon/RS realizou 4.256 atendimentos a consumidores de todos os municípios gaúchos durante 2016, a maioria envolvendo problemas no setor de telefonia. No ano passado, foram 4.381 atendimentos. As mulheres demandaram mais atendimento do que os homens (56%), assim como em 2015. No que diz respeito às cidades mais atendidas, seguiram sendo Alvorada, Viamão, Porto Alegre e Guaíba apareceram no topo do ranking.
A diretora do Procon/RS, Flávia do Canto Pereira, analisa a atuação em 2016 como muito produtiva e com resultados acima dos esperados. "Atingimos todas as nossas metas do ano e para 2017 temos novos objetivos. O Procon RS seguirá com o atendimento presencial ao consumidor mas também investirá na educação para o consumo e no fortalecimento do Sistema Estadual de Defesa do Consumidor. Nossa intenção é educar o consumidor gaúcho e prepará-lo ainda mais para as relações de consumo", diz.
Ao longo deste ano, o Procon/RS realizou atividades integrando entidades e organizações do poder público e da sociedade civil com o objetivo da efetivação dos direitos dos consumidores.
O órgão realizará em 2017 ações e encontros envolvendo todos os membros do sistema no Estado. A atuação com a Escola Superior de Defesa do Consumidor permanecerá através de cursos e produção de notas técnicas, além da educação ao consumo infantil para as crianças do Estado por meio de atividades lúdicas em escolas com o Super-Herói Proconito.
pageitem_28_12_16_20_37_27_pg_11.jpg
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia