Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 27 de dezembro de 2016. Atualizado às 16h50.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Indústria Automotiva

Alterada em 27/12 às 17h54min

Suzuki faz recall de 2.600 motos fabricadas entre 2012 e 2016

Agência O Globo
Os proprietários das motocicletas Suzuki, modelos V-STROM 650 A e V-STROM 650 XT, fabricadas entre 2012 e 2016, devem levá-las a uma concessionária da marca para a substituição do estator, pois há possibilidade de desligamento do motor com a motocicleta em funcionamento, sem seu posterior religamento na partida elétrica ou com dificuldade para religar. O recall atimge 2.591 motocicletas foi protocolado na Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) do Ministério da Justiça e Cidadania pela J. Toledo da Amazônia Indústria e Comércio de Veículos Ltda., detentora da marca "Suzuki Motos" no Brasil.
De acordo com a Suzuki, o atendimento começará a ser feito em 23 de janeiro, as motocicletas atingidas são as de numeração de chassi, não sequencial, compreendida entre o intervalo 9CDVP56AJDM100001 a 9CDVP56ATHM100482.
A Suzuki constatou que "devido à falta de capacidade de resistência ao calor das bobinas do estator, o material de isolação dos fios da referida peça pode ser danificado pelo calor do motor, resultando em um curto circuito entre os fios das bobinas do estator". Nessa hipótese, "continuado o uso da motocicleta nesta condição, poderá causar redução da corrente elétrica gerada pelo estator e, consequentemente, carga insuficiente de bateria.
Em caso severo, ou seja, ainda de continuidade do uso da motocicleta, pode causar a parada do motor durante a pilotagem, sendo impossível acionar novamente a partida elétrica". Nesta linha, o que pode gerar "acidentes e/ou a dificuldade no religamento do motor".
O Código de Defesa do Consumidor determina que o fornecedor repare ou troque o produto defeituoso a qualquer momento e de forma gratuita. Se houver dificuldade, a recomendação é procurar um dos órgãos de proteção e defesa do consumidor.
Mais informações podem ser obtidas junto à Suzuki, por meio do telefone 0800 707 8021 ou pelo site. Detalhes sobre a Campanha de Chamamento também estão disponíveis no site do Ministério da Justiça e Cidadania.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia