Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 26 de dezembro de 2016. Atualizado às 17h44.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 26/12 às 18h44min

Após cinco sessões de baixa, dólar fecha em alta moderada, mas com giro fraco

O mercado de câmbio manteve um baixo giro de negócios à tarde, o que favoreceu a alta do dólar em meio a algumas compras para realização de lucros, de acordo com o gerente da mesa de derivativos de uma gestora de recursos. A queda acumulada de 3,64% na semana passada atraiu compradores, sobretudo quando foram divulgados os déficits recordes do Governo Central em novembro e no acumulado do ano até o mês passado, afirmou.
De acordo com a fonte, na terça-feira (27), o giro financeiro poderá melhorar com a volta à normalidade dos mercados de ações, commodities e títulos dos Estados Unidos e Europa, que fecharam nesta segunda-feira, 26, por causa do feriadão de Natal.
O déficit do Governo Central em novembro somou R$ 38,356 bilhões - maior que a mediana das projeções do mercado, de R$ 35,6 bilhões. No ano até novembro, o déficit do Governo Central somou R$ 94,158 bilhões - pior da série histórica iniciada em 1997. Em igual período do ano passado, esse mesmo resultado era negativo em R$ 54,107 bilhões.
"Esses dados são fator de cautela e atraíram a atenção. Mas, com o giro baixo hoje, após fortes quedas acumuladas na esteira de pesados ingressos de fluxo financeiro na semana anterior, as compras refletiram, de fato, um movimento de realização de lucros", disse o mesmo gerente.
No fechamento, o dólar à vista estava em alta de 0,21%, aos R$ 3,2771. O volume total negociado somou cerca de US$ 428,32 milhões. Já o dólar futuro para janeiro de 2017 terminou com ganho de 0,21%, aos R$ 3,2840. O giro movimentado correspondeu a menos de 20% do habitual e somou cerca de US$ 2,62 bilhões.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia